Terça-feira, 10 de Junho de 2008

An Deiner Seite - Cap 41

Oláa amores!! x)

 

Estou tão cheia de perguiça --' O pior é que tenho de trabalhar, e MUITO, senão na segunda feira depois lixo-me :\ [ na segunda feira faço exame à cadeira mais importante do curso... Projecto... ai, até dói só de pensar... ]

 

Entretanto, aproveitei uma break para vir postar mais um capítulo da fic, capítulo este que foi escrito em parte ontem à noite, e hoje de manhã. Era mais um capítulo que não estava previsto acontecer, mas que aconteceu... Espero mesmo que gostem!

 

Queria agradecer a todos aqueles que comentaram... O que seria de mim sem vocês? E dedico o capítulo a todos os que gostam, lêem, e comentam a fic! x)

 

So...

ENJOY!!

[ Liliana, aqui tens o teu suplemento vitamínico! xP ]

 

* * *

 

[ Tom ]
 
És tu… Afinal estavas mesmo aqui. Estiveste à minha frente o tempo todo, e só agora te vi… Só agora vi o cartaz que trouxeste.
 
Foi como se tivessem arrancado de mim todo o sangue que me corria nas veias, fiquei sem ar, sem sensibilidade no corpo… Perdi tudo isso só de olhar para ti, Emi.
 
Esqueci-me destes três anos de separação e recordei todos os nossos momentos de glória juntos… Especialmente aquelas noites maravilhosas em que eu subia ao teu quarto por aquela trepadeira…
 
Quis sorrir para ti, quis arrancar-te da plateia e tomar-te em meus braços! Quis beijar-te como há tanto tempo não o faço… Quis sentir-te comigo. Mas a única coisa que fiz foi deixar cair uma lágrima.
 
Foi tão estranho ver-te novamente. Foi como se todo o mundo desaparecesse e só ficássemos nós os dois e o nosso olhar. Não me consegui mover, não consegui pensar, não consegui falar… Não sei quanto tempo fiquei assim até que te vi baixar o cartaz…
 
“Emily…” Murmurei sem ser capaz de me ouvir. Os gritos dos fãs enchiam o pavilhão, e enchiam a minha cabeça agora que a adição voltava. Reparei que a música já tinha acabado sem que eu me tivesse apercebido…
 
Ouvi o meu irmão dizer o teu nome, e foi assim que recuperei a noção da realidade. Tinha de chegar até ti, mas o meu corpo não me obedecia. Vi-te dizer algo a uma rapariga loira que estava a teu lado, e depois quebras-te o olhar… Viraste-me as tuas costas e desapareceste por entre os milhares de fãs.
 
Não! Onde vais? Por favor Emily, não me deixes outra vez… Emi? Emi!...
 
 “Emi!!” Assim que recuperei o controlo do meu corpo gritei por ti ao microfone, mas já não te encontrei, nem te vi voltar atrás. Tu e a tua amiga tinham desaparecido na confusão… para sempre.
 
Os fãs continuavam a gritar por nós e a pedir mais músicas quando eu olhei para o Bill implorando ajuda. Vi que o Gustav já se tinha levantado da bateria e avançava para o centro do palco, e que o Georg também vinha na minha direcção.
 
“Tocamos mais uma?” Perguntou-me o Bill com um olhar triste e preocupado.
 
“Eu não consigo Bill…” Respondi-lhe sinceramente, tirando a guitarra… aquela guitarra, dos ombros. “Não consigo mesmo. Despede-te, quero ir embora.”
 
Acenei uma despedida rápida à multidão de fãs e fui o primeiro a virar-lhes as costas na direcção do backstage.
 
Não aguentava estar ali nem mais um momento. Estava a sentir-me sufocado, claustrofóbico... Precisava de ti, Emi, mas tu foste embora mais uma vez. Deixas-te me sem saber o que pensar ou sentir.
 
Devia entregar a guitarra ao guitar-checker ao sair do palco, mas não foi isso que fiz. Levei-a comigo… Como se ela fosse uma parte da minha Emi. A única parte da minha Emi da qual eu nunca me iria separar.
 
“Era mesmo ela?... Era a Emi?” Ouvi o Georg perguntar ao meu irmão num murmúrio imediatamente atrás de mim, como se tivesse medo de me fazer aquela pergunta a mim.
 
Eu quis virar-me para trás e dar-lhe uma resposta torta, mas continuei o meu caminho calado e em passo apressado. Estava farto daquele sentimento a pulsar-me no peito… aquele sentimento ao qual um dia eu chamei amor.
 
“Tom!” Ouvi o Bill chamar-me quando entrei no camarim e fechei a porta atrás de mim. Não queria saber de nada, nem de ninguém. Queria ficar sozinho, queria engolir esta dor miserável sozinho…
 
“Tom abre a porta, sou eu…” Implorava o Bill do lado de fora. Ele podia parar de fazer um escândalo, eu não ia abrir. “TOM!”
 
“Vai-te embora.” Disse-lhe simplesmente num tom aborrecido. Sabia que ele tinha ficado chateado comigo, mas neste momento até dava jeito. Pelo menos ficava sozinho.
 
Ouvi algo embater a porta. Mas será que este tipo não desiste? Pensava que ele tinha percebido a dica, foi bastante óbvia. Ouvi novamente o tal estrondo e a porta não aguentou, abrindo-se de par em par.
 
Para dentro do camarim entraram disparados o Georg e o Bill. Eles tinham arrombado a porta, e acabaram por cair os dois estatelados no chão em cima do que restava dela. Enquanto isso o Gustav olhava para eles especado à entrada e de braços cruzados:
 
“Eu disse-lhes para não forçarem a entrada…” Desculpou-se ele bastante sério, “Disse-lhes que precisavas de um momento sozinho, mas eles não me quiseram ouvir. Agora vamos ter de pagar o arranjo da porta.”
 
Ver o Bill e o Georg ainda a tentarem levantar-se do chão meio abananados e ouvir o Gustav a dizer aquilo com a maior das calmas, arrancou-me um sorriso… Fraco, mas era um sorriso.
 
“Tom…” Chamou-me o Bill, ainda ligeiramente ofegante, e eu olhei para ele finalmente. “Não te vais deixar ir abaixo, pois não?”
 
Eu soltei uma gargalhada incrédula, sentando-me num sofá, “É claro que não, Bill. Estou felicíssimo.” Sou tão sarcástico, meu deus.
 
“Pois, mas devias de estar!” Começou a refilar comigo, mais parecia a nossa mãe… “Se a Emi esteve aqui, e levou aquele cartaz, Tom… Quer dizer que ela nos perdoou.”
 
O quê?! Eu não estava a acreditar no que estava a ouvir… Já tínhamos tido esta conversa mil vezes mas ia dar sempre ao mesmo. “Ela… Perdoar-nos, Bill?! Foi ela que nos deixou! Foi ela que fugiu sem dar justificações! Nós é que temos de a perdoar!”
 
“Ás vezes és um idiota tão grande, Tom Kaulitz.” Surpresa das surpresas, foi o Gustav a dizer isto. Vi os olhos do Bill e os do Georg a dizerem o mesmo, mas não lhes respondi.
 
“Eu é que era o namorado dela… Eu é que a amo – AMAVA!” Merda para os tempos verbais e para todos estes sentimentos que não devia estar a sentir… Fiz uma pausa esperando que o ódio ou o amor que pulsava dentro de mim se acalmasse.
 
“Só eu é que sei como me sinto… Vocês não fazem a menor ideia!” Fui para sair do camarim, saltei por cima da porta que estava deitada no chão, mas o meu irmão agarrou-me o braço e obrigou-me a encará-lo.
 
“Não sejas egoísta ao ponto de achares que isto só te está a afectar a ti, Tom. Nós também gostamos dela.” Tentei largar-me, mas o Bill puxou-me com mais força. “E fomos nós os quatro que a deixámos sozinha a viver uma vida infernal… Deixámo-la naquele fim de mundo, com aquele pai e aquela madrasta horríveis a conviver com aqueles pacóvios de merda… Tens de agradecer aos céus, Tom, por ela nos ter perdoado.”
 
* * *
 
Continua...
Espero que tenham gostado!
 
Dêem-me as vossas opiniões, amores! Comentem muito, sim? ^^
Loads of Kisses to All of You! xD
 
 

 

sinto-me: ***da para a faculdade --'
música: Muse - Muscle Museum
publicado por Dreamer às 17:05
link do post | comentar | favorito
24 comentários:
De spark a 10 de Junho de 2008 às 18:12
Tava mesmo a precisar desta fic pow!!

xDD



Agora mais né?


Kiss ^^
De Sii '' a 10 de Junho de 2008 às 18:16
gostei msm dest cap..tal como de todos os outros...

podia n estar previsto mas ta optimo!!!!!!

kero mais.........

please...vou chorar...

(tb ando xeia de coisas pa fzr...bahh po estudo)
De Liliana a 10 de Junho de 2008 às 18:18
Obrigadinha por teres satisfeito o meu pedido...acho que o estudo até me vai correr melhor...
Bem, aquela cena do Bill e do Georg cairem...cómico!!!Gostava de ver uma cena dessas a acontecer (ou ñ!!!)
E agora e pa variar quero mais...já te disse que se a tua fic fosse uma droga eu era a maior dependente do mundo? ñ? então ficas a saber que se assim fosse eu também não queria a reabilitação...
Mais sim?

beijinhos
De mia a 10 de Junho de 2008 às 18:32
depois de um "YES! YES! YES! A Dreamer postou" agora encontro-me assim :O

esta é daquelas fic's qe se deve ler uns capitulos logo seguidos pa n ficar na ansiedade de saber o qe vai acontecer a seguir!

esta é de momento uma das minha favoritas porque está extremamente bem escrita e depois tu descreves os sentimentos das pessoas tão bem que parece que aquilo qe escreves é extremamente real!

*vénia*
De Sofia Oliveira a 10 de Junho de 2008 às 18:42
mais um que gostei..

quero mais!!!

bjus
De Dany a 10 de Junho de 2008 às 18:45
adoro a tua fic

coitado do tom está todo confuso por um lado compreendo-o mx por outro tb compreendo a emi
eles tem msm k fikar juntos

bjx
De Lila Schrei! a 10 de Junho de 2008 às 19:08
iiiuuuuppppiii! thanks dreamer ja tou bem melhor!!!! :-) mas ainda preciso de mais um bocadinho pa ficar no meu 100%, por isso já sabes o q quero!!

kuss*
De scorpion flower ♥ a 10 de Junho de 2008 às 19:08
grrrrrrrrrrrrrr k mais tem d acontecer pa eles d uma vez por todas ficarem juntos???
vá posta maiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiis um pleeeeeeeeeseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
De Morceguinha a 10 de Junho de 2008 às 19:09
Mesmo agarrada a esta fic, o que é que eu fazia sem ela... e sem ti não é? primeiro porque escreves esta fic fantastica e depois porque és uma das minhas melhores comentadoras do meu blog...
Estou ansiosa por mais um capitulo...Esta fic tem mesmo tudo, consegue fazer-me rir, chorar, sorrir...enfim perfeita mesmo...
Quero mais
küssinhos
De Mii. a 10 de Junho de 2008 às 19:15
A suadade pode fazer as pessoas crueis : x
Tho pena do Tom :S

Maiis fic, sim ? ( :

Comentar post

Dreamer @ 02-04-2008

.mais sobre mim

.links

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.mais comentados

.Follow me :D

. Don't Stop! - Chap 2

. Don't Stop! - Chap 1

. Wake up sleepy head !

. "Forever Sacred" - Chap 2...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Resumo...