Domingo, 28 de Setembro de 2008

Forever Sacred - Cap 9

Olá meus amores ^^

 

Cá estou eu de volta! Disse no outro blog que ia acabar o nono capitulo desta fic, e o prometido é devido xD Aqui está ele para vosso deleite! Não me estou a sentir muito bem, as razões estão no post do outro blog... Ainda me estou a contorcer com dores e a sentir-me uma inútil... O meu nível de auto-estima neste momento não está grande coisa, pelo que eu não gosto muito deste capitulo que escrevi... Acho que não está grande coisa, mas só vocês me poderão dizer o que acharam!

 

Não posso deixar de agradecer a todos os que comentaram... Acreditem que cada comentário é um sorriso enorme que me dão ^^ Mais uma vez... ADORO-VOS!! Não me canso de dizê-lo ^^

 

Bem, não tenho muito assunto de conversa, portanto não vão apanhar grande seca comigo desta vez xD Aqui vai o nono capitulo da fic! [ o nono, não é o décimo... certo Inês? xD ]

 

ENJOY! ^^

 

* * *

 

 

Cada passo que eu dava fazia-me crer que o meu peito estava prestes a explodir de felicidade. Há muito tempo que eu não me sentia assim, tão entusiasmado, tão feliz… tão apaixonado. Nem tinha memória de alguma vez o meu coração ter sido conquistado de forma tão forte e tão súbita como desta vez… Oh, ela é mesmo única…
 
Lilïa… O seu nome ecoava nos meus pensamentos, quando um rapaz de rastas que corria na minha direcção quase me derrubou. Primeiro ouvi a sua voz muito distante, como se, apesar dele estar a cinco centímetros de mim, estivesse a quilómetros de distância, “Bill! Bill? Tu estás bem?”
 
Demorei algo tempo até conseguir focar o rosto daquele rapaz e reconhecer que era meu irmão… Eu estava completamente aluado, com o sorriso mais idiota de sempre rasgado nos meus lábios. Foi num murmúrio sumido e extremamente excitado que perguntei ao Tom, “Porque não haveria de estar bem?”
 
Ele apressou-se a responder, agora mais calmo, no entanto ainda muito apreensivo, “Não sei, pareces… distante.”
 
Claro que pareço distante. Eu estou distante! Estou radiante, combinei um encontro com a Lilïa e ela ainda me disse que teria uma surpresa para mim! Eu tinha mais do que razões para estar aparvalhadamente feliz!
 
“Estive com ela…” Consegui explicar ao meu irmão, num murmúrio ainda meio gaguejado. Recordei-me agora que o tinha deixado a dormir na sua toalha sabe-se lá por quanto tempo! Coitado, ele estava com aspecto de carne assada… e tinha razões de sobra para estar preocupado comigo.
 
“Eu sei que estiveste com ela, Bill. Eu vi…” Foi a resposta curta e seca que recebi dele. Não pude deixar de estranhar, pelos vistos ele continuava aborrecido com algo que eu desconhecia… e de alguma forma a minha felicidade parecia afectá-lo. Pode parecer parvo visto que sou seu irmão gémeo, mas eu já tinha medo de saber a razão pela qual ele estava assim.
 
“E não vieste ter connosco?” Perguntei com receio da sua resposta… E ela surgiu ríspida e agressiva, tal qual eu tinha previsto.
 
“Para quê, Bill? Estavam tão bem os dois sozinhos… Eu só ia estragar.” A forma com que ele enfatizou a palavra «estragar» arrepiou-me.
 
Sem dizer mais palavras, o Tom já me tinha virado as costas e avançado a passo apressado pelo areal na direcção das nossas toalhas. “Tom! Anda cá!” Berrei-lhe enquanto o chamava, não sabia o que se passava com ele, mas queria poder ajudá-lo da melhor maneira que estivesse ao meu alcance. “TOM!!”
 
“Não tenho tempo, Bill…” Respondeu-me com um olhar vazio, muito diferente daquele sorriso brilhante que me contagiava sempre. “Combinei com a Caroline que ia jantar com ela hoje, tenho de me despachar...”
 
“Então mas a rapariga não se chamava Christinne?” Perguntei-lhe confuso. Ele ontem tinha estado com a Christinne, a rapariga de cabelos roliços e com muitas sardas, e tinha-lhe prometido que hoje se encontrariam… Christinne, e não Caroline.
 
“Quero lá saber da Christinne…” Cuspiu o meu irmão com grande desprezo. A sua frieza chegou mesmo a perturbar-me, “Ela é só uma miudinha mimada, demasiado imatura… Talvez a Caroline seja melhor, pelo menos parece ser mais atrevida. Pode ser que ela me deixe levá-la para a cama sem fazer grandes dramas…”
 
“TOM!!” Berrei-lhe estupefacto, enquanto me esforçava por o seguir pelo areal, agora que já carregávamos as nossas tralhas de regresso ao hotel. Eu estaria a ouvir bem? O meu irmão tinha voltado ao mesmo! E eu que achei que ele se tinha tornado ligeiramente mais sensível…
 
“Que raios se passa contigo, Tom?” Continuei a gritar-lhe mas ele fingia que não me ouvia. Sim, fingia, porque toda a praia estava a olhar para nós... mas o meu irmão continuava a afastar-se de mim velozmente, chegando ao caminho de tábuas do hotel muito antes de mim.
 
“TOM!” Gritei-lhe uma última vez, e finalmente ele virou-se para me encarar… Os seus olhos estavam vermelhos de raiva, os seus dentes e punhos muito cerrados, demonstrando o quão tenso ele estava.
 
“Porra, pá!” Foi a vez dele gritar quando eu o alcancei, “Eu sei como me chamo, escusas de andar por aí a berrar… A esta altura Maili inteira sabe o meu nome!”
 
A raiva começou a correr nas minhas veias também, e não consegui evitar dar-lhe um murro no braço, que mais pareceu um empurrão mal dado. Era nestas alturas que eu gostava de ter mais força que o meu irmão.
 
Vi-o ficar especado a olhar para mim, como que tivesse acordado de um transe, ou melhor, como se tivesse acordado de um acesso de ódio. Ambos estávamos subitamente mais calmos, por isso decidi agarrar-lhe nos ombros como havia feito na noite anterior, gentilmente, e voltei a repetir a mesma pergunta que lhe tinha feito nessa altura, “O que se passa contigo, mano? Estou cada vez mais preocupado contigo…”
 
Olhei fundo nos seus olhos castanhos, procurando uma resposta. Mas ele simplesmente desviou o olhar, encolhendo os ombros com indiferença sem pronunciar uma palavra que fosse.
 
“Fui eu que te fiz alguma coisa?” Perguntei-lhe angustiado, sem saber se lhe deveria fazer essa pergunta ou não, “Estás tão amargo e frio comigo… Que foi que te fiz, Tom?”
 
A reacção dele ainda me angustiou mais. O Tom demorou a responder, como se estivesse prestes a admitir algo... Algo que ele sabia que me ia magoar. O meu coração disparou. Eu estava de facto a fazer algo que estava a perturbar o meu irmão gémeo… mas pior de tudo, eu não sabia o que era!
 
Com um sacudir gentil de ombros o meu irmão afastou-se de mim, continuando incapaz de me olhar nos olhos. Quando a sua resposta veio, soou trémula… soou a uma mentira, “Não ligues, Bill… É só sono de mais e sexo de menos… Isto passa.”
 
Se não fossemos um par de gémeos tão próximos, com uma ligação tão forte, eu nunca teria sido capaz de interpretar aquele olhar que ele me lançou quando me fitou por apenas um segundo. A resposta para a atitude do Tom apareceu clara na minha mente… E eu estava aterrorizado. Se as minhas suspeitas se verificassem, eu nunca saberia como reagir.
 
“Tu… Tom, tu…” Gaguejei enquanto o meu coração bombardeava quantidades absurdas de adrenalina para as minhas veias, “Tu estás assim por eu… eu e a Lilïa…?”
 
Nem tive coragem de terminar a pergunta, o ar faltou-me. Ele tinha-se sentido interessado pela Lilïa desde o primeiro momento em que a viu… Tal como eu. Mas neste aspecto fomos sempre tão diferentes, nunca consegui distinguir a simples atracção que ele sente por uma rapariga, de um sentimento mais sério, mais verdadeiro… de amor, e isso estava a aterrorizar-me. Será que ele sentia por ela o mesmo que eu sentia?
 
Os olhos dele prenderam-se aos meus durante um longo segundo que mais pareceu uma longa e penosa hora, e por fim ele afastou-se, com um sorriso amargo nos lábios, “Não sejas parvo, Bill… E não sabes o que dizes.”
 
Okay, eu agora tinha a certeza que ele me estava a mentir. O seu olhar vazio era a prova que eu precisava. Chamei-o novamente, como que tentando convencer-me que eu estava errado, mas o meu irmão já estava a entrar as portas de vidro do Hotel, “TOM!”
 
Da entrada o Tom gritou-me, “Bill, Bill, Bill, Bill!!... Vês o quão irritante isso é?” Espantei-me ao ver um sorriso no seu rosto, podia ser um sorriso fraco e meio amarelo, mas contribuiu para que eu me acalmasse. Tive de me rir com ele.
 
Através de um aceno breve, o Tom despediu-se, “Tenho de ir tomar banho e disfarçar o escaldão para a minha noite com a Caroline… Até logo, mano.”
 
E foi assim que ele me deixou, de calções de banho, de chinelos e toalha de praia na mão, e com uma tonalidade de pele que não me pertencia, a olhar para a porta do Hotel… Temendo que pelo simples facto de me estar a aproximar da Lilïa, me estar a afastar do meu irmão.
 
 
* * *
 
Continua...
Espero que tenham gostado, porque eu gostei mesmo muito pouco =(
Preciso de opiniões sinceras, tenho mesmo muitas dúvidas em relação a este capitulo!
 
Vou tentar adiantar o próximo ainda hoje, mas não sei se a minha bexiga vai colaborar comigo... Vamos a ver como corre! xD
 
Loads of Kisses to All of You! x)
 
 
sinto-me: Ai a porra da minha bexiga! =(
música: Muse - Bliss
publicado por Dreamer às 18:28
link do post | comentar | favorito
47 comentários:
De spark a 28 de Setembro de 2008 às 19:14
Tás a ficar xé-xé como eu xD

Vá, vou ler ^^
De Ju a 28 de Setembro de 2008 às 19:15
Epa à quanto tempo janao comentava esta fic taoooooo linda!!!!

Ameiiiiiiiii

Primeira!!!!

Kisss_for you by jojo
De Ju a 28 de Setembro de 2008 às 19:15
OOOps ja nao fui a primeira mas prontoooo!!!

Kisss
De x Puky a 28 de Setembro de 2008 às 19:41
Ai ai trata de subir essa auto-estima porque eu adorei este capítulo *-*
A maneira como descreves o que acontece em redor das personagens, a maneira ccomo dás vida a cada sentimento *-*

Ao ler esta fic sinto-me exactamente no papel do Bill...

Só espero que eles os dois não se afastem por causa duma rapariga... Isso não seria nada bom :/

beijinho**
De protagonistas a 28 de Setembro de 2008 às 19:42
OH, eu espero que melhores rapido :S, é horrivel ter uma infeção urinaria acredita eu sei :S!!!

Bem, agora quanto ao capítulo... A-m-e-i está mesmo giro agora...
*Melodie amua*

Porque é que gostas de nos fazer sofrer com este suspense todo -.-' ?! LOL Ai é que eu sou uma curiosa nata e prontos agora estou aqui a torcer os dedos para saber o que vai acotecer a seguir *.*!!

Bem beijos e as melhoras MELODIE
De Mollie a 28 de Setembro de 2008 às 19:48
Duvidas?... Como é que ainda há espaço para duvidas?!

Gostei sim, e não foi pouco!

Fiquei memso com pena do Tom... E sinceramente, não sei qual será a opçao do Bill.

Espero saber brevemente! xD

Beijos***
LV
De Mollie a 28 de Setembro de 2008 às 19:50
E as melhoras... Escreve, escreve que melhora xD
De Dirty Little Secret a 28 de Setembro de 2008 às 19:55
Oh...eu gostei e não.

Gostei de teres postado o capítulo e tal mas fiquei apreensiva porque agora tão a ficar os dois apaixonados pela Lilïa... e agora a as coisas vão ficar más :(

Mas vamos lá ver.. Já agora as melhoras e embora já tenha dado uma vista de olhos pelo outro blog, ainda não li atentamente e ainda não comentei. Mas eu ainda vou ler e comentar... nestes dias não o devo fazer (ainda :D) mas vou fazer :D

Beijinhos
De spark a 28 de Setembro de 2008 às 19:59
Estes dois ainda vão andar á pancada por causa da Lilïa xD

Deixa-te de coisas, este capitulo tá lindo. Como vês, eu tinha razão! eu gostei do capitulo xD

E...
E a tartaruga? Hm? Tou com saudades da tartaruga ,_,
Ela é tão fofinha ^^

Once again, Beijinho e as Melhoras ^^
Ah, e escreve mais xD
De Ritz a 28 de Setembro de 2008 às 20:58
Dreamy tá tão lindo *.*
Gostei especialmente da parte em que o Tom lhe disse "Bill Bill Bill Bill" porqu eé realmente irritante estarem sempre a chamar pelo nosso nome x)
Consegui mesmo sentir a preocupação do Bill quanto ao Tom, são estas pequenas coisas que me fazem adorar a tua escrita.
Podes estar a escrever sobre o mais comun dos temas, mas tens sempre um toque que torna tudo especial (:

Desculpa pelo comenntário não estar nada bom, mas depois de 6 biografias e pesquiza intensiva tenho o cérebro frito --'
Quase como a pele do Tom (a)

Beijinho *
De Ritz a 28 de Setembro de 2008 às 20:59
Esqueci-me de dizer a parte mais importante --'
AS MELHORAS MINHA RITINHA!
De Sássára a 28 de Setembro de 2008 às 21:12
Ah, afinal é algo mais simples.. O Tom também gosta da Lilia! Ou pensa que gosta...
Espero que isso não estrague nada entre eles.

Beijinho @
De mariana a 28 de Setembro de 2008 às 21:18
Olá Dreamer *-*
Vi os teus posts no outro blog , eu adorava acompanhar também o que tens no outro blog , mas já mal acompanho as fic's : x Desculpa , logo que tenha oportunidade , eu deixo lá a minha opinião (:

A rapariga ficou Caroline -.-
O Tom e o Bill apaixonados pela mesma pessoa : O
Isso é mau : /

Beijinhos .

Comentar post

Dreamer @ 02-04-2008

.mais sobre mim

.links

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.mais comentados

.Follow me :D

. Don't Stop! - Chap 2

. Don't Stop! - Chap 1

. Wake up sleepy head !

. "Forever Sacred" - Chap 2...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Chap 1...

. "Forever Sacred" - Resumo...